A luta bakuninista no interior da Associação Internacional dos Trabalhadores

*Texto publicado no jornal CAUSA DO POVO nº65 de Agosto/Setembro de 2012

           Há 140 anos, em setembro de 1872, se consumou a cisão da Associação Internacional dos Trabalhadores, em seu V Congresso realizado em Haya, com a expulsão de Bakunin e Guilhaume, da Federação Jurassiana, e com a transferência do Conselho Geral para Nova Iorque. Entretanto, esse Conselho Geral não existiu efetivamente e fracassou na tentativa de organizar um congresso em 1873 e dissolvido oficialmente em 1876.

           Por sua vez, as federações italiana, espanhola, americana, francesa e jurassiana decidem dar prosseguimento a Internacional em um congresso realizado em Saint Imier, na Suíça. Mais tarde, ficaram conhecidos como a Internacional Bakuniniana ou “Anti-autoritária”, impulsionando e organizando o que viria a ser uma das principais correntes do sindicalismo mundial: o revolucionário.

           A cisão foi fruto das divergências políticas que se iniciaram no seio da I Internacional durante o III Congresso (Genebra, 1868), quando as posições da Aliança de Bakunin derrotaram o bloco liderado por Marx e Engels. As divergências se acirraram ainda mais após o IV Congresso (Basíleia, 1869), quando novamente as posições bakuninistas foram as vencedoras, impedindo que a proposta de Marx e Engels, de subordinar a emancipação econômica à ação política, de onde decorre defesa da Ditadura do Proletariado e do Estado, passassem a fazer parte do programa da Internacional.

           No V Congresso (Haia, 1872), sem a presença das federações francesa e italiana, aprovaram a proposta do Conselho Geral de expulsão de Bakunin e Guilhaume. No entanto, as federações francesa, italiana, jurassiana, espanhola e americana não aceitaram as decisões do V Congresso e organizaram um Congresso em Saint- Imier (Suíça), em 15 de setembro de 1872.

           Esta cisão, as contradições no interior da classe trabalhadora, com as orientações distintas de franceses, ingleses e alemães e com a cooptação crescente do proletariado para o nacionalismo, foram fundamentais para o fim da AIT. Por sua vez, a Internacional Bakuniniana (Anti-autoritária), impulsionada principalmente pelos Jurassianos, iniciou a construção de um sindicalismo com base na ação direta, ou seja, um poder exercido pelos operários contra o patronato, sem mediação parlamentar e Estatal. Sendo o principal contraponto ao modelo social democrata/comunista, de relegar ao sindicato apenas as lutas econômicas parciais e apoiar os partidos na luta pela tomada do Estado, seja revolucionária ou reformista.

           Assim, o Sindicalismo Revolucionário propõe a organização da Greve Geral como sinônimo de Revolução, ou seja, como meio de emancipação da classe trabalhadora. Essa discussão foi tema central do VI Congresso (Geneva, 1873), ainda com a presença de Bakunin, onde se tirou a resolução pela construção da Greve Geral nos meios sindicais e das caixas de resistência, bem como pela sua organização. Ainda foram realizados congressos em 1877 (o Sétimo, em Bruxelas) e 1878 (o oitavo, em Berna).

           No final do século XIX, a ação política dos militantes bakuninistas (coletivistas revolucionários) que impulsionou a criação do Sindicalismo Revolucionário, se desdobrará na criação da CGT francesa em 1895, sua posição fortalecida na aprovação da Carta de Amiens (1906) e permanecendo com este modelo até a primeira guerra mundial. A força deste modelo de sindicalismo permanecerá até a derrota da CNT na Guerra Civil Espanhola. 

140 de Resistência Internacionalista!!!

Viva o Bakuninismo!!!

* * *

Leia a edição completa deste Causa do Povo AQUI.

Anúncios
Galeria | Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s